29/05/2011

Prova do TJ Maranhão

Intranquilidade marcou os concorrentes da sala 011, da Escola 2 de Julho, no concurso do TJ do Maranhão

Cheguei agora há pouco de fazer o concurso do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJ) em que concorro para o cargo Técnico Judiciário. Na sala que eu fiz a prova junto com mais 41 concorrentes não tivemos tranquilidade. O fato é que nos colocaram na sala 011, que poderia ter saído tudo bem se o aparelho de ar refrigerado tivesse funcionado. Imagine uma sala fechada sem ar! Um calor insuportável tomou conta da sala e as pessoas chegaram a se sentir mal. As providências foram solicitadas oralmente pela turma, no que durou mais de uma hora e meia, quando fomos transferidos para o auditório. Alguns alunos ainda ficaram esperando no corredor enquanto arrumavam as cadeiras.

A escola que realizamos a prova é Escola Militar 2 de julho (escola de Bombeiros, Polivalente), que é localizada na Vila Palmeira. A telha do prédio é de amianto e aumentou o calor agora à tarde. Muitos alunos pediram para sair e até os fiscais, que são humanos iguais a nós, sentiram-se mal. Dava para perceber. Eu mesmo tive que passar água no rosto e em parte do corpo.

O Instituto que realizou o concurso foi o IESE$ e o órgão responsável pelo mesmo é o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão. Talvez não seja o meu caso, mas muitas pessoas que se prepararam para esse concurso, nesta sala especificamente, perderam a tranquilidade. Isso é fato. É só perguntar para todos os Nilson e nomes de letras “Ns” que fizeram prova nessa sala. A reclamação foi geral. O atendimento foi deficitário, chegaram a passos de caçado. No total éramos 42 pessoas nesta sala. Observei o restante do prédio. Ali o telhado é muito baixo e eu faço uma idéia o calor que devem sentir os menores. Já estive em uma escola, em Caxias, em que o calor estava adoecendo os alunos. Se não me falha a memória à época era o Centro de Ensino Inácio Passarinho.

Com isto não tenho a intenção de denegrir, menosprezar, diminuir, mas de relatar os fatos. Seria muito triste se eu mesmo, sendo vítima, não fizesse este relato. Assim como tenho plena certeza de que não houve dolo de nenhuma das partes, mas algumas pessoas podem ter sido prejudicadas.

28/05/2011

Parabéns JP

Nestes 60 anos de história, a certeza de tantas marcas que o jornalismo do Maranhão se orgulha.

Agora à noite recebi o convite do campeão Dotinha para participar, como parte das comemorações dos 60 anos do Jornal Pequeno, de uma solenidade, amanhã às 10:h, no Casino Maranhense.

Fiquei lisonjeado com o convite, mas não irei em virtude de um outro compromisso anteriormente agendado. Não obstante, ressalto a importância do Jornal Pequeno como trincheira democrática de luta pela informação jornalística.

Na função de jornalista, na condição de cidadão, publiquei inúmeros artigos nesse periódico que é notável não só no Maranhão, mas além fronteiras.

A Dotinha, que gentilmente estendeu-me o convite, a consideração com o reconhecimento a um grande campeão. Ao Jornal Pequeno, meu reconhecimento em virtude da importância dessa vitrine de letras e imagens com as quais os maranhenses fazem sempre enorme expectativa a cada uma nova edição.

27/05/2011

ARARI ESTÁ DE PARABÉNS

Pelo menos cinco deputados estaduais foram muito bem votados em Arari. Entre eles, um é do PT, José Carlos da Caixa. Sua campanha em nada perdeu para os que tiverem o patrocínio do poder público.

Os outros foram Neto Evangelista, filho do ex-deputado João Evangelista, o deputado Manoel Ribeiro, apoiado pelo atual prefeito Leão Santos, o deputado Edilásio Júnior (leia-se Sarney), que fora apoiado por simplesmente Maria e pelo vereador Cafezinho, do PT de Arari, a deputada
Gardênia Castelo (cuja estrutura de campanha era dá inveja a qualquer prefeito), que foi apoiada por Totó Vale. Quem também teve muito voto da colônia e associação de pescadores foi Edson Araújo.

A população de Arari espera ansiosamente pelos feitos desses senhores deputados. Arari é uma cidade pobre igualmente a maioria das cidades do Maranhão, mas com pelo menos cinco representantes no parlamento estadual, muitos recursos devem vir. Se não aguardem que eles aparecem daqui a quatro anos e seus cabos eleitorais estarão prontos para investir. E ainda dizem que não há compra de votos. A dificuldade é se provar tal verdade dada a maneira velada como agem os cabos eleitorais e candidatos. Ah, tinha me esquecido, o deputado Roberto Costa também contou com a participação efetiva de Gesiel Nunes (influente não só pela maneira fácil de comunicar), mas também por conquistar votos na última hora. Que persuasão! O deputado Roberto costa agradeceu.

.

Esse olhar

Me encontrei com teu olhar
Mas de nada adiantou acabei na solidão
Me encontrei no amor
Mas nunca nos unimos um ao outro
Me enlacei a ti
Não compreendi desilusão
Teus olhos marejaram
Imenso mar é meu amor
Oceano
Aquele olhar me procurou
Te deixei perceber meu lugar
Nos meus olhos junto aos teus
E continuou fugindo de mim
Igual olhar matreiro procurando algo
Assim viajo a procura de ti...
E esse olhar!
Nilson Ericeira
(Robrielli)

26/05/2011

Greve de motoristas e cobradores - confronto iminente

Verdadeiro tumulto acontece neste momento, a Polícia Militar do Maranhão mete o catete nos trabalhadores dos transportes coletivos, em São Luís. O tumulto acontece no Anel Viário, no centro da cidade.

Há quatro dias em greve, com o transporte coletivo da capital do Maranhão totalmente parado. O prefeito de São Luís é João Castelo Ribeiro Gonçalves. O secretário de Transporte do Município é Clodomir Paz.

A justiça já determinou que os trabalhadores volte à ativa, porém os trabalhadores e os sindicatos (tanto dos rodoviários, quanto dos empresários) noção chegaram a um acordo. A Justiça tinha definido que 80% da frota de ônibus circulassem. Mais de 50 ônibus estão parados nas proximidades do Anel Viário. Trabalhadores e trabalhadora estão sendo desrespeitadas.

Opinião - a mídia reclama da ausência do prefeito João Castelo, mas se o prefeito já e ausente em outras políticas? O direito de greve é legítimo, a lei determina que 30% circule. Penso que a omissão da prefeitura informando em tons dissimulados a esse respeito tem repercutido muito mal. Neste sentido, quando da fala do Secretário de Transportes, está clara a intenção de omissão.

Motorista e cobradores são seres humanos, tem a mesma s necessidade e também sofrem as conseqüências da greve, porém têm direito de reivindicarem. Vejo isto como no regime ditatorial recente infelizmente vivenciado pelo povo brasileiro.

25/05/2011

Educação do Maranhão

Nas questões da Educação do Maranhão, realmente o Vice-Governador do Estado, Washington Oliveira, tem sido muito atuante. Tem prestígio e resolve as questões. Vai a Brasília, emite devolutiva e não precisa de muita explicação porque tem contexto.
Tem na Seduc os braços forte e mentes brilhantes da professora Mirna e de Fernando Silva, nas funções de secretários adjuntos.

24/05/2011

A humildade, precisamos também aprender esta lição!


Sala dos professores onde também e princpalmente há interação do
conhecimento. Esta é uma homenagem aos que abraçam de verdade
 a causa da educação.  Veem educação enquanto sistema...























Escola não é depósito de pessoas, pois o ser humano não é mercadoria. Com isto eu digo que os funcionários, comissionados ou não, são funcionários da sociedade e precisam prestar contas com ela. Precisamos primar pela qualidade, sem isso é discurso a esmo. Nesse sentido, no Maranhão eu acredito que só é possível se chegar a algum lugar por meio da educação, se valorizar o sistema e não fragmentá-lo atribuindo culpas ou mesmo responsabilidades. Tome como exemplo o tecido de uma tarrafa, nas suas malhas e pontos até o entralhe e posteriormente saco, todos os pontos e malhas têm que contribuir para um sistema. Assim seguem exemplos práticos que a vida nos coloca que bem serve para reavaliamos nossas práticas enquanto agentes diretamente envolvidos, a sociedade e o governo, com suas parcelas em que pontos ou malhas não podem afrouxar de suas responsabilidades igualmente se tece uma tarrafa, como que em células que se juntam para constitui o tecido orgânico e construir a teia social. Neste tecido o destino é sem dúvida a disseminação de ações que levem ao resgate de valores de fazermos da educação a nossa meta mais sólida de desenvolvimento humano. O Maranhão precisa disso.
Trabalhei 32 anos na educação do meu estado, diretamente envolvido com serviço de pessoal, limpeza material dos prédios, como jornalista, como datilógrafo, repórter e professor. Servi cafezinho a doutores de que me orgulham e hoje tenho absoluta certeza, se orgulham de mim. Saibam não decepcionei a mim e nem a vocês. Vi e ouvi muitas coisas. Observei comportamentos indignos e dignos, conheci pessoas boas e más outras até maquiavélicas. Prefiro perder uma saudação falsa a faltar com a verdade, com o respeito e muito mais que isso, perder a serenidade e simplicidade.
Aprovei e desaprovei atitudes, muitas vezes no silêncio da minha estatura. Mas como diria Oscar Owilde “se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus sentimentos”.
Conheço pessoas que jamais deveriam assumir cargos na educação e assumiram e estão já faz muito tempo. Conheço competências no ostracismo, cujo legado será a aposentadoria como recompensa. Estes nunca tiveram a oportunidade de fazer diferente, aqueles continuam no seus cargos numa frontal ofensa à sociedade que paga seus salários e mordomias. Conheço pessoas estão sendo pisoteadas por serem diferenciadas, conheço poucos que se sobreviveram às duras pernas por extrema competência e jogo de cintura para não somente cumprir com o {ases} da sua pasta, mas, sobretudo, para ter uma vida de acordo com um padrão mais digno. Outros que não tem essa sorte levam anos e anos em condições indignas de salário, formação e conseqüente aposentadoria.
Quando se fala em educação há de se mencionar em fala de contexto. Uma das primeiras coisas que eu tentei perceber nesses trinta e dois anos de responsável serviço na educação, quando um secretário assumia o cargo mais alto na instituição, era se tinha noção de contexto. A maioria se ressentiu disso, outros nem se deram conta disso. Ninguém consegue fazer um trabalho razoável na educação do Maranhão se não conhecer o sistema na sua totalidade. Isso não acontece em um passe de mágica e nem se encontra dentro de uma cartola.
Conheço servidores muito capazes na educação que não estão mendigando cargos comissionados e muito menos querendo status e nem tampouco querem o lugar de ninguém (que seja político ou não), mas que no ostracismo tem sucumbido pela falta de oportunidades de contribuir, muitas vezes o banco de reservar é em relação as suas diversidades ideológicas ou afins que, diga-se de passagem, são consagradas e indisponíveis no texto constitucional e em lei extravagantes. Precisamos também aprender também esta lição!

Precisamos sair do discurso e consagrar urgentemente nossas as ações.

Nilson de Jesus Ericeira Sousa

Poeta, jornalista, professor, psicopedagogo e estudante de Direito

EDUCAÇÃO

O salário de um deputado paga em média 30 professores.

A formação da mão de obra no Brasil

A falta de mão de obra qualificada no Brasil é um dos grandes problemas que o Brasil terá que enfrentar se quiser continuar crescendo. Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, “a tarefa de preparar os trabalhadores para entrar no mercado de trabalho é tão importante como melhorar as contas do país com o exterior e resolver os problemas causados à indústria brasileira pelo dólar barato”.

Vários setores da economia brasileira, entre eles a indústria, o comércio e a construção civil, reclamam da falta de profissionais qualificados. O desemprego nos menores níveis da história mostra que o cenário futuro é positivo, mas a qualificação do mercado de trabalho em geral ainda deixa a desejar, não será diferente com o setor energético, mais precisamente no setor da exploração de petróleo, que exige elevado padrão de conhecimento técnico.

No Brasil, a formação de mão de obra qualificada, não é só um desafio, mas sim um investimento com a tendência de mostrar, parecer e indicar que, irá mudar o quadro do passado, que foi a falta de investimento na preparação de mão de obra para alguns setores da economia, e como exemplo temos o petrolífero.

Hoje no Brasil, o cenário da demanda para o setor de petróleo e gás é cada vez mais mão de obra estrangeira em números absolutos, pois o Brasil infelizmente não investiu o bastante na formação profissional.

A qualificação da mão de obra continua sendo um desafio para a população brasileira em geral, mas o que acontece realmente por trás desse desafio é a educação como um todo, pois a educação começa dentro de casa, com a formação dos pais, e consequentemente se completa na escola, visando aqui que as oportunidades são elementos essenciais para uma boa formação.



Dalyane Ramos.
É acadêmica do curso de Direito

23/05/2011

EXISTEM SENTIMENTOS QUE SÓ DEUS EXPLICA.

Aniversário de Lael. Ao lado do irmão Lucas, só alegria! 

PRESENTES QUE VÊM DE DEUS


Lael Said, meu sobrinho faz 11 anos. Parece ontem, você nasceu e nos trouxe muita alegria. Seus pais merecem esse amor que irradia. Boa parte da nossa felicidade vem do riso, encanto, respeito e obediência a Deus que você e seu irmão Lucas a todo instante refletem. Eu quero parabenizar neste dia especial, mas mais que isso nosso Deus nos deu vocês de presente. Una-se a seu primo João Victor e levem essa mensagem que transpira irreverência, mas principalmente amor ao próximo.




Pai

Você segurou na minha mão
Consagro meu chorar
E meu sorrir.
E quando algo me incomodava,
Guardava-me no seu peito
E sentiu minhas fomes e dores,
Agruras que a vida me fez.
Cicatrizes que são marcas em nós...
Você me projetou para o mundo
E eu cair nele.
É verdade que muitas vezes sofri
Chorei sem que ninguém escutasse.
Indignava-se pela sua aparente ausência,
Andarilhos em sonhos, e não entendia...
Queria escutar tua voz outra vez.
Que fossem em imperativos,
E voltar a escutar teu coração,
Sentir teu cheiro na rede fria,
Dormir do teu lado
E que isso servisse de alento
Para minha incipiência.

Pai,
Lembra de meu balbuciar?
Engatinhar, rolar, dar passos,
Falar: papa ... papai!
Depois disso,
Eu tropecei em muitos obstáculos
Tropecei, cair, levantei,
Mas sempre procurando a tua mão na minha,
Escutar teu coração e te imitar,
És o meu escutou, origem, semelhança e obra...
Você me encantava,
Me ensinava
Me amava.
Me cuidava!
Que coisa mais linda.
Anda?
Vem!
Encorajou-me aos primeiros
e últimos passos.
E, assim fortaleceu-me em tantos passos,
Há tantos encontros e desencontros.
Você escutou meu coração,
Decifrou a minha voz,
Limpou-me de impurezas,
Excreções.
Me sacudiu para a vida e,
Despertou-me para a vida.
Nilson Ericeira
(Robrielli)

21/05/2011

Recordar é viver

Na campanha de deputado estadual, tivemos o privilégio de contarmos com o apoio do vice-governador Washington Oliveira e do presidente do PT, Raimundo Monteiro. De lá para cá muitas coisas já aconteceram e  mudaram. Tenho percebido que a indiferença tem sido a marca mais forte, falta de prestígio, falta de conhecimento (coisa que prefiro não acreditar), ou mesmo a sobrepujança da mentira ante a verdade.

As imagens mostram uma reunião na casa da professora Marly Queiroz, quem sempre abriu a sua casa e dispôs de seu tempo para abrigar o PT e que também nunca foi reconhecida. Pessoa a qual me considero amigo e que nem mesmo as rugas deixadas pela desastrosa administração de Mendubim nos separaram (coisa que não se mistura com amizade que sinto por ele e pela família dele). O que considero prova de muita maturidade da parte de Marly e da minha.

O PT em Arari cresce e não pode ficar atrelado a orientação de quem não conhece o PT de Arari ou outra menção imediatista que não seja a nossa intenção de fazer política partidária com o objetivo no social. Não entregaremos o PT para emergentes e nem venderemos o nossos nome e a nossa história. Tenho alertado que não devemos nos comprometer com quem quer que seja e que isso consiga podar as nossas asas, a nossa liberdade de um dia fazermos o melhor por nossa gente de Arari e, quem sabe, podermos contribuir com o Maranhão. Somos preparados. Temos quadros. A retórica e os discursos ou reuniõezinhas de última ou primeira hora não nos convencem muito menos nos persuadem. A esse filme já assistimos. Recentemente fui convidado para conceder uma entrevista numa rádio da região da Baixada, a concederei tão logo resolva alguns problemas que me cercam pós-campanha, porém não me arrependo, pelo contrário, conheci melhor as pessoas. Avisarei em Arari no momento certo. Já acertamos boa parte da pauta. Uma coisa é certa não haverá ataques nem mesmo aos que nos hostilizam, nos discriminam e nos têm como têm as bestas ou cobaias. No nosso sangue corre a política, estamos prontos e não abriremos mão de nossos espaços, construídos de forma democrática. Em Arari, que é o nosso foco, o PT é grande e forte e as questões políticas passam inegavelmente pelos seus quadros. Temos bons nomes e somos, a maioria, independentes. É o meu caso. Muitos de nós fomos injustiçados em tempo outros e agora o novelo começla a desenrolar. Reconquistamos a credibilidade, disputamos a eleição e estamos de pé. Conheço boa parte dessa história, faço parte dela e dela não abro mão. É triste ver determinadas pessoas que nunca se sacrificaram pelo PT esnobando. Isso fede a enxofre para não dizer um outro dejeto.

Uma coisa tem chamado a minha atenção em relação ao Estado, o filme que começa a rolar a fita. Isso mesmo! Será que pode ou só eu enxergo... pois se eu tivesse medo de alguma coisa eu não seria jornalista.

19/05/2011

O que o governo Roseana Sarney se comprometeu

Veja os pontos:
1- Prazo de 60 dias para o envio do Projeto de Lei do Estatuto do Educador à Assembleia Legislativa, contatos a partir da publicação do acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF);

2- Define o prazo até o mês de junho deste ano para fazer o pagamento dos valores descontados nos salários dos professores, “mediante compromisso da reposição integral de todas as aulas não ministradas no período da paralisação, obedecendo ao calendário escolar de 2011, que estabelece o término das aulas em 23/12/11”;

3- Em relação ao retorno dos trabalhadores remanejados, o governo “assegura, de imediato, o retorno dos remanejados no período da paralisação”;

4- Cumprimento da Lei do Piso Salarial Nacional. Neste caso, o Governo apresenta uma proposta original de somente “colocar em prática o piso salarial da categoria determinado pelo Supremo Tribunal Federal, no prazo de até 30 dias, após o STF emitir o acórdão da sua decisão e o Ministério da Educação dar cumprimento ao disposto no art. 4º da Lei 11.738, de 16/07/2008”.
* Informações do blog de John Cutrim
Opinião: alguns itens importantes como titulação e promoção não foram contemplados pelo governo e o Sindicato aceitou. Para se ter uma ideia, tem professor que chega a perder quase 1.000,00 (isso mesmo, mil reais). E o pior, uns casos com mais de três anos de espera. Quando implantam na folha de pagamento não pagam com efeito retroativo. Resultado, o professor perde, só recebem a partir do mês da implantação. Meu Deus! 

QUEM DEIXA DE SER AMIGO NUNCA FOI.

AMOR

Amor quer amor não se finda

Amor que é amor quer amar

Amor que é amor não se acaba

Pois, amor se escreve, se faz, transforma e

Renasce.

Amor que se permite amar

Se entrega

Entregam-se

Amor é amar.

O amor não se finda

é amor e quer amar

O amor que é amor

Essência e vida

Amor que é amor não se apaga

Acende de cinzas e refaz-se morada

No coração de corpo inteiro

É assim: amor.

17/05/2011

ESPERAMOS NOVOS TEMPOS PARA A EDUCAÇÃO

Ressalto que professores e governo não são oposição até porque isto não cabe independente de quem seja o governante. Em relação a algum litígio, as vítimas serão a sociedade e, neste contexto, o aluno como um dos atores. A governadora, na minha opinião, deveria ter recebido os professores. Ela como o ex-governador Jackson Lago não o fizeram no furor da disputa.

NESTE MOMENTO PROFESSORES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL RESISTEM, EM FRENTE AO PALÁCIO DO LEÕES. SENTADOS EM FRENTE AO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. A TROPA DE CHOQUE TAMBÉM ESTÁ NO LOCAL.

VALE RESSALTAR QUE A GREVE QUE DUROU 77 DIAS, JÁ CAMINHA PARA SEU FINAL. O GOVERNO SE COMPROMETEU COM ALGUNS PONTOS DA PAUTA. O SINDICATO DOS PROFESSORES, POR MEIO DE SEU PRESIDENTE, ADMITE O FINAL DA GREVE, MAS MENCIONA QUE DEVERÃO FICAR EM ESTADO DE GREVE PARA QUE OS ITENS SEJAM CUMPRIDOS PELO GOVERNO.

OPINIÃO – É A PRIMEIRA VEZ QUE VEJO QUE OS PROFESSORES SE DESGASTARAM; QUE POUCA OU NEHUMA VANTAGEM CONEGUEM VISLUMBRAR. AINDA NA MINHA OPINIÃO, O PISO NACIONAL DO PROFESSOR É RETROCESSO.

O QUE O GOVERNO TEM OBRIGAÇÃO, JUNTO COM OS REPRESENTANTES DO PROFESSORES, NO CASO O SIMPROESEMMA, É CONSTRUÍREM, DE FORMA PARITÁRIA, UMA SITUAÇÃO MELHOR NO SISTEMA DE ENSINO EM ISSO, PASSA INEGAVELMENTE PELO PROFESSOR. TANTO NA ÁREA FÍSICA QUANTO NA ÁREA HUMANA, HÁ MUITO TRABALHO PELA FRENTE. É VERDADE QUE OS PROFESSORES DO MARANHÃO NÃO GANHAM OS MELHORES SALÁRIOS DO BRASIL, ASSIM COMO É VERDADE QUE NÃO É O PIOR. OUTRA COISA, UMA DAS ALTERNATIVAS DO GOVERNO TEM SIDO APELAR PARA A PUBLICIDADE, (OPINIÃO DE JORNALISTA),MAS DEVE SER PUBLICADA EM HARMONIA COM AÇÕES. FORA DISSO, É BALELA, ILUSÃO, UTOPIA. SENHUM DEMÉRITO AOS PROFISSIONAIS, MAS ISTO É EVIDENTE.

15/05/2011

De educação só deve escrever quem conhece

Pois trata-se de uma linguagem diferenciada e que poucos são os que aprendem. Dos projetos da Educação m tempos passados (32 anos apenas), li todos quando estivemos na Ascom/Seduc. Escrevíamos (eu e os outros profissionais) com conhecimento de causa.

Quando o atual Chefe da Casa Civil Luis Fernando Silva, do governo Roseana Sarney e Washington Oliveira, era o gerente de Desenvolvimento Humano, importantes projetos foram levados a cabo e outros ele deu segmento, tendo em vista que já funcionavam, com os secretários Danilo Furtado ou com Gastão Vieira. Deste o que eu percebia bom entusiasmo entre alunos e professores e, com a comunidade escolar como um todo, era o projeto Aluno Modelo.

Dentre os programas passo a citar alguns deles:

Programa de Expansão e Desenvolvimento do Ensino; Programa de Redução do Analfabetismo; Programa Correção de Fluxo Escolar – Viva Educação; Programa Aluno Modelo; Programa de Assistência Técnico Pedagógico (PAT) que, representava muito do que pretendia o deputado Gastão Vieira e usava recurso do tesouro estadual; Programa de Revitalização do Ensino a Distância; Programa Recomeço/Vamos Ler (este lançado no Espaço Renascença com a presença do então governador do estado, José Reinaldo Tavares; Programa Escola Ativa (também muito bem implementado pelo deputado Gastão Vieira e que advém de experiência em outros países); Projeto Escolas Comunitárias (este totalmente abandonada pelos governos); Projeto Educação Especial; Projeto Escolar Indígena e outros.

Escreverei sobre todos eles neste espaço, à medida que me sobrar tempo, coisa que me tem sido difícil administrar. Só para ter uma idéia tenho passado uma ou duas semanas sem ir à Seduc. (somente por falta de tempo não por outro motivo), deixo claro.

14/05/2011

Do livro sobre Antonio Gramsci

Por Attilio Monasta

“Quanto mais seu pensamento e suas atividades contribuíam para o desenvolvimento cultural e para a educação do povo, maiores foram a repressão de sua voz e a deformação de sua mensagem.”

(poema póstumo)

Zezinho eterno


À semelhança de ti,
é amor.
Teu riso, teus causos,
é amor.
És um generoso irmão,
Daqueles que abraçam de verdade.
Um irmão que acolhe,
Que engrandece o outro,
Sempre com o ombro amigo,
Com o corpo e a alma.
És um cara de rosto-riso,
Transpiração da alma.
Você era só amor.
Amou amigos,
filhos e esposa, em tradução
do amor...
Você é uma eternidade em cada um
De nós...
E agora, José,
Angelica-lmamente Zezinho,
Lembramos de momentos,
de risos encantos, textos, frases, abraços,
contemplação de amizade.
Deus levou um folclórico amigo
Que nos amou o tempo inteiro
Em muitos Zés e letras da infância,
Na Franca,
Da pelada na rua,
Da comida fraca e dividida,
Porção por porção,
Do colégio e da farda
Do pátio e do grupo,
Do quintal sem muro
E fronteiras...
Do cinto da farda e de
Sentimentos coloridos
Que colorem nosso amor por ti
Que, quando decifro,
me vejo em teu coração.
Da forma que me provocavas risos
Só-rir...
E agora eu em dor, e lágrimas, num mudo mundo,
Meu desencanto!
Mas sei, me conforta também.
Vivemos: brincamos juntos, pulamos, gritamos...
Na maré que vem e na maré que vai.
Deus escutou,
Esculpiu amor.
Te levou para morada no céu.
Dessa ameniza a dor
A certeza que compartilhamos amor.
Irmão querido,
Que Deis tire de você o proveito,
Essência que você tanto regou, plantou...
Nos jardins da vida...

Nilson Ericira
Robrielli
*(trata de um pseudônomo que me foi atribuído pelo meu compadre Pedro de Aprígio

CRIME:

Devolva minha liberdade!
Rastrearam meu blog. Não sei qual o motivo. Tiraram comentários meus a respeito da eleição para governador, quando respondi a um leitor sobre a minha postura. Já informei a “meu” advogado. Coincidentemente, ontem 13 (sexta-feira) de maio, na Disciplina Direito Penal III, no de Direito, no qual estou no 4º período, o assunto ministrado foi injúria, calúnia e difamação. Previsto no Código Penal nos art. 138, 139 e 140. Ofensa à honra de forma objetiva nos dois primeiros casos e, ofensa à honra subjetiva no último. Neste caso, porém, também inclui-se a liberdade de imprensa prevista na Constituição Federal. Quando não se pode ou deve aplicar o Código Especial, aplica-se o Código geral. A única prova material de que disponho é a certeza de que rastrearam meu blog, uma vez não acreditar em especulações e bochichos. Agentes quaisquer não podem invadir a vida, a privacidade de ninguém. o Estado é Democrático de Direito. Mas devolva minha liberdade!

10/05/2011

Cidade Operária agora vai...e o prefeito virtual

Uma cidade desconexa com a outra, assim é o conjunto Cidade Operária. Todos os dias, em qualquer horário, na Cidade Operária, as vias ficam congestionadas. É um verdadeiro inferno. Um simples trecho de um quilômetro, como por exemplo, do Mateus para a Avenida principal da Cidade Operária, dura em média 40 minutos, isso numa previsão bem otimista. É preciso repensar ações para São Luís. A população não suporta mais. Andar de cerro ou de ônibus é um verdadeiro deus-nos-acuda. Socorro! Cair no buraco.

Não há um guarda municipal, estadual ou federal. O caos aqui é em tudo que diz respeito à ação do Poder Público. Talvez fosse o caso de intervenção Ministério Público. Ah, tinha me esquecido, o MP precisa ser provocado. Então isto na cabe, como não cabe no poema o preço do feijão.

No conjunto o que antes era ciclovia, é tudo menos isso. Que coisa! Que falta de respeito! Tire suas conclusões. Venha passear aqui, fique na praça mais, próxima. Aqui não tem praças, tem espaço públicos vazios ou cheiinhos de lixo. Mentira! Verdade.

Na Cidade Operária não se tem respeito do Poder Público com os munícipes. Não há ordem. Lei até há, mas não há respeito. Não existe relação de direitos e deveres. A transgressão aqui é a regra. Subir o canteiro, andar na contramão é bem mais fácil. Roubar, agredir, desrespeitar, sai bem menos incômodo. Tiraram-nos nossa noção de cidadania. Chegamos ao caos. As ruas estão todas totalmente esburacadas com esgoto a céu aberto e verdadeiras crateras enterram os automóveis até o eixo. Os carros literalmente somem nas crateras. Não precisa chover forte, basta chover uma avalanche de lixo toma conta das galerias. O refeito não cuida da cidade e parte da população quer o caos e contribui para isso. Chegamos ao fim! Ainda não, a próxima eleição pode confirmar nosso masoquismo ou quem sabe apontarmos para ir por outros rumos. Pior não deve ser.

Está faltando ações, autoridade e governos. O povo está à deriva. Quem sabe com a iminência de uma eleição municipal, os problemas sejam amenizados.

Na feira, há espaço, ela é movimentada, mas dejetos correm a céu aberto, igualmente em toda área do conjunto. Os Box estão em péssimo estado de conservação e a falta de higiene é muito grande. Mesmo assim, a feira deste conjunto é uma das mais movimentadas. Do lado direito da feira o acesso está comprometido, do lado esquerdo do mesmo modo. Ações isoladas e tímidas de tapa-buracos aparecem em meio há um labirinto que é atualmente este conjunto.

Entendo em que levantes deveriam existir para reclamar diretamente aos governos municipais e estadual. Agora ninguém pode ir por via nenhuma: há um caos. Não se trata de anarquismos, mas não deveríamos receber os políticos detentores de cargos em nosso bairro. Nenhum deputado, nenhum senador, a governadora, o prefeito e os vereadores não ligam para o conjunto Cidade Operária. Isto é fato. Você sabe quantos meses um vereador não vem a cidade operária… Diga-me.

Nilson Ericeira

Poeta, professor, jornalista, psicopedagogo e est. de Direito

08/05/2011

QUANDO O CORPO E ALMA FALAM

  • Nilson de Jesus Ericeira Sousa 
O corpo fala e alma traduz o nosso estado de espírito. Muitas vezes nossos gestos dizem muito mais que muitas palavras. As imagens de tempos e épocas revelam parte da história em contextos que nos remetem ao passado e nos projetam ao futuro, nos fazem compreender o presente.  É assim o nosso jeito de andar e caminhar, o assovio à procura de algo que nem nós sabemos o quê, e nosso calundum. Tudo isso faz parte da comunicação que nos é inerente. Contexto em que nos comunicamos não somente pela voz, mas pelos gestos e expressões. É assim o nosso olhar, o nosso respirar, os nossos dedos, as nossas mãos, nossos pés, nosso peito, nosso coração, nossos pensamentos e nosso sangue, nosso seio, nosso horário de chegar a casa, nosso beijo e abraço, nossa oração e a nossa fé. A comunicação é a plenitude do ser.
É possível que concordemos com determinadas situações sem emitirmos o som da fala, portanto sem a movimentação dos lábios e fricção de língua e dentes (ruídos e sons em letras, no caso da Língua Portuguesa: vogais e consoantes). Para nos comunicar corretamente, às vezes, temos que nos dispor do alfabeto da comunidade a que nos inserimos – como sistema de sinais que se juntam e formam o léxico, mas principalmente percebemos as linguagens utilizadas pelos comuns, sem que isso implique numa gramática normativa, pois é natural por excelência. Imaginem o trânsito de seu bairro, de sua cidade, com ou sem sinalizações, trafegáveis ou precárias. De tudo isso, tiramos conclusões que vão desde a simples satisfação ou o contrário dela, até aspectos do jogo de poder e de conquista de cidadania. Pensemos nas comunidades rurais que ainda usam de atividades rústicas de produção e que ainda subsistem do que produzem (precário feudalismo e servidão que não se acabam principalmente no Maranhão). Eles têm os seus códigos, os seus signos e seus modos próprios e particulares de recursos de comunicabilidade. Isso para dizer que a comunicação prescinde da Aldeia Global em que todos interagem entre si e, de alguma forma, comunicam, facilitam ou dificultam a vida uns dos outros. A magia da comunicação na vida dos seres humanos é essencial quanto o sangue que nos oxigena e tão quanto o oxigênio natural em nossas vidas. Não há nada desconexo da comunicação. Quando isso não  acontece, há ruídos. Assim como não há nada sem educação, não somente a educação formal, mas educação transcendental que nos envolve em todos os sentidos e nos devolve saberes numa rotina momentânea e diária de informações que transformam o mundo, as coisas e os homens no seu intelecto ou na sua rotina, dentro do seu contexto cultural. A educação é  uma fonte de saberes de tempo pretérito, presente e futuro e, nos relaciona ao mundo e no coloca nele. Sem comunicação somos alienados, sem educação somos vegetativos, penas. Mas se tudo que nos cerca é comunicação, desde o som emitido pelos pássaros até as cores de objetos e coisas que passa pela decodificação e definição nos nossos cérebros, e que resulta em tudo que nossos olhos vêem ou enxergam e em comunhão com nossos outros sentidos. Há uma explicação maior que deriva de um ser único e que contempla tudo que existe: Deus.
Dessa maneira, fazemos o uso individual da fala para nos comunicarmos também por outras linguagens. Somos uma ilha cercada de linguagens por todos os lados. Cada ser usa de linguagens conforme a convivência, a comunidade, o local e, tira proveito da cultura, dos hábitos, dos costumes e até da ideologia de grupos, pondo-se ou confirmando o status quo. Os signos nos cercam, a comunicação nos aproxima (em regra), nos iguala ou nos distancia dependendo do contexto. A comunicação funciona no devir social como um conjunto universo, que prescinde de interações e comtempla subconjuntos ou subsistemas para sua plenitude. A comunicação é tão ampla que ultrapassa as mensagens jornalísticas, radiofônicas, televisivas, de mídia de maneira geral e ganha pulso na educação como sistema paralelo, correlato que se completa no fim da interação.  A comunicação é tão maior que seus meios, uma vez que eles constituem apenas fragmentos. Precisamos nos descobrir para entendermos quão dimensional é o processo de elaboração de mensagens em nossas vidas. O que nos querem passar alguns detentores de meios é que o meio é a mensagem, quando na realidade o meio é apenas um substrato, um canal, veículo, forma, talvez!
Esse é o maior sentido dos interlocutores, emitir mensagens condignas com quem as recepciona, capta e se aproveita dela para melhorar suas vidas, persuadir os outros, ou seja, quem quer se comunicar com eficácia tem que pensar sempre no outro, no público, no receptor da mensagem. Essa idéia é muita boa para o bem como é um excelente recurso para um mundo desigual. Enganam-se os que imaginam a Comunicação apenas com aparatos e-ou parafernalha de emissão de mensagens de diversos signos lingüísticos. A Comunicação é a nossa vida. Antes mesmos dos seres humanos falarem ou escreverem já se comunicavam. |O homem é ser gregário, social, político, e desde cedo interage com o meio social e cultural. Há os que confirmam tal comunicação desde a vida ultra-uterina. Pronto, deixamos de ser ilha e passamos a interferência do meio com o homem e deste com o meio.   
A nossa alma fala. O nosso corpo fala e os nossos sentidos nos ajudam a compreender o mundo. É por meio deles que nos envolvemos uns com os outros, nos alegramos, nos decepcionamos, caímos e levantamos. A vida segue e com ela a certeza de que outras leituras de mundo faremos e que o tempo não pára, pois sempre negaremos aos que nos querem mudos de gestos, engessados em ações, corpo e alma.
Nilson de Jesus Ericeira Sousa
Poeta, jornalista, professor, psicopedagogo e estudante de Direito
Blog: jornalistanilsonericeira.blogspot.com
E-mail: nilsondearari@ig.com.br


06/05/2011

Manjedoura

(25 de fevereiro de 2009)


Manjedoura

Ali o amor se fez

Ali encontrei o amor

Ali me fiz menino

Tornei-me homem

Ali saciei minha fome

Ali cessou meu frio

Ali amei, amo, amarei...

Ali chorei, sorrir, cantei

Falei, falarei...

Ali sair para o mundo

Ali eu tinha o abraço do amor

E no copo inteiro

Ali nasci menino e continuei nascendo

E nascerei...

Ali meu pai pescou meu peixe

Me alimentei, alimentarei, alimento

Retiniu o martelo e meus ouvidos

Ali lixei, esmerilei, pulei, brinquei

Amei... e amarei.

Ali meus pés lambuzei de esmeril

Naquela água suja

Ali banhei, limpei meu corpo

E proteção

Ali encontrei a vida e juntei-me a ela

Ali aprendi a ser gente

Igualmente agora

Ali é o aqui hoje presente em mim

Ali é mãe

Manjedoura é vida

É tudo para mim...

Nilson Ericeira

Robrielli

OS DIAS DA MÃES



Mãe
O teu encanto me fascina
Teu olhar me acalma
Tua alma me protege
E o teu coração me acolhe...

És a nossa luz,
Inspiração, vida amor e tudo
Teu semblante traduz-se em ser
Humano
Teu ser referencia-nos a ser
Teus humanos...

Aqueles mesmos filhotes, poeris
E indefesos que tão bem cobriste
De amor, ternura e muito calor
Humano.

Mãe
Sou feliz!
Pois me encontrei contigo primeiro
Dentro do teu ser
Do teu céu de felicidades
Que me deu vidas
Que agora reluz em amor
Imenso.
E depois me entregaste ao mundo
Para que eu aprendesse a viver só,
Sobre o teu olhar,
Vencendo obstáculos
Tropeçando e, às vezes,
Levantando, silenciando...
Mas, convicto da nossa relação de alma
De gestos e de amor eternos.

Mãe
Tu és única
Por isso sempre estas por perto
E isso é o bastante para nós
Ainda que declinemos,
Estás vigilante em orações...
Por seres de amor transcendental
Não resumes a apenas um dia,
Mas a moradas eternas
Em cores, sons indecifráveis...
Da forma que é o enigma do amor...

Nilson Ericeira

05/05/2011

GREVE DOS PROFESSORES DO MARANHÃO






GOVERNO E PROFESSORES DEVERIAM CAMINHAR NA MESMA DIREÇÃO

Agora há pouco mais de meia hora estive no acampamento do professores em greve no Maranhão. Estão em litígio com o governo do Estado há mais de dois meses. Um grupo de professores acampou em frente ao prédio da Seduc. O movimento é ordeiro e pacífico, porém os professores desenvolvem várias atividades culturais no local. Revezam-se, clamam por professora Olga Lenza e pela governadora Roseana Sarney, “olhai pra nós”, declamam poemas, emitem informes, proferem palavras de ordem, dançam, enfim agitam o arraiá fora de época, com acampamento em frente à sede da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Enquanto esperam por um aceno, uma reposta positiva em relação aos 21 itens da pauta, incluindo o envio do Estatuto do Magistério à Assembleia Legislativa do Maranhão. Nesse sentido,vale lembrar que o movimento é paredista e os professores são representados pelo Simproesemma, que há cerca de dois anos discutem, prorrogam, protelam, vai e volta, eanalisam o tal estatuto, sem que se chegasse a um denominador comum.

Hoje, dia 05 de maio, intensa atividade foi desenvolvida pelos professores. É bem verdade que muitos professores retornaram à sala de aula em decorrência dos descontos das faltas pelo Governo do Maranhão. Mas percebe-se muita insatisfação em meio ao professorado da rede pública estadual. Também é evidente que se continua à assistir intenso bombardeio de mídias. De um lado a do governo (que em tese também deveria ser da sociedade), que diz que tudo está na mais perfeita harmonia, do outro o Simproesemma (que em tese e de direito é o representante dos professores) que retrata o que acontece no movimento em todo Maranhão (que divulga uma outra realidade).

Burburinhos surgem que os professores vão fechar importantes Br e Mas no Maranhão.

Opinião – minha vó sinhá sempre me diz que caldo de galinha e prudência não fazem mal a ninguém. É bem verdade que os professores, acampados em frente à Seduc, estão se alimentando muito mais de vontade e garra do que propriamente alimento orgânico ou inorgânico, necessário para mantê-los. Mas penso que está faltando habilidade por parte do governo. Governo que eu votei, conquistei votos e acreditei.

Se a tática é ganhar no cansaço, penso que os professores estão preparados para o embate, pois é só visitar as escolas da capital e perceber o enorme calor que fazem as salas de aula, muitas delas em estado precários, sem ter pelo um ventilador para amenizar a situação. Isso é fato, não é desacordo, revolta ou coisa que o valha. Então, os fatos por si se provam.


É lei












É lei
Amar o próximo
Dividir o pão
Ser solidário
Amar o irmão
É lei
Não senti piedade de quem têm fomes
Mas não alimentar que nos oprime
É lei
Ser sapiente na vida
Construir uma nação de iguais
Um país decente
Nas diferenças...
É lei
E está na lei
Todos somos iguais
Todos somos patri-otas
E têm os mesmos direitos
É lei
Essa lei
Está na lei
É lei nas favelas
E nos cárceres
Nas ruas
E nos congressos
É lei
É lei
Essa lei do Brasil
Minha, nossa República de costas para si...
Para nós
É lei
É ordem
Enxergar o óbvio
A dor que nos oprime
Das problemáticas sociais
Então, é lei
Destruir essa ordem
Impor nossa desordem
Pois, nessa ordem haverá comida
Sentimentos, sentidos, sentimentos
É lei ter prazer
É lei
Mãos entrelaçadas
Em uma força parida da pátria
E de homens livres.

Nilson Ericeira
Robrielli

Reluzente

Assim da forma de sol
Ela ilumina o meu céu
O céu do meu coração
É uma formosura só
Destaca-se naturalmente
É o destaque entre outras
Ela é única
Na magnitude, e em poemas
Estrofes de amor...
Escultura divinal
De rara beleza
Tão lindo o corpo quanto ser
É a própria essência de ser mulher
Até na alma há sensualidade
Corpo angelical
Estrela reluzente, atraente
Que me encanta, só
Que acende fogueiras em mim
Labaredas que me tomam
Dominam
Não sobreviverei sem tua forma
És única
Meu eu, cético
No cérebro e na alma
E no teu ser
Igual receita-me no jardim do teu corpo
Em sereno rosto que contemplei
Ainda vago subjetivamente
Na busca de me encontrar
E nas curvas de ti
Um pulsar taquicardia em mim
É amor!

Nilson Ericeira

Robrielli

Poeta

04/05/2011

Participação inteligente de Roberto Rocha

Inteligente a participação do ex-deputado Roberto Rocha, no debate sobre o Novo Código Floresta. O evento de entrevista aconteceu na Rádio Capital, no programa Bastidores da Capital apresentado por Ibson Lima com comentários do jornalista José Marchado.

Quem conduziu essa entrevista foi o jornalista José Marchado. O entrevistado era o Secretário de Estado da Agricultura, Cláudio Azevedo com a participação de Roberto Rocha. Assunto em tela o novo Código Florestal. O secretário também demonstrou interesse conhecimento e responsabilidade com o assunto.

Opinião – o ex-deputado Roberto Rocha é uma dos políticos mais inteligentes do Maranhão. Além de ser muito inteligente é muito preparado. Isso é o que tenho constado no que leio e escuto dele em suas intervenções na mídia sobre todos assuntos a ele abordados. É lógico que é apenas a minha opinião.

Não devo favor ao ex-deputado e nem me considero amigo dele. Aliás, não tenho contato nenhum com ele. Apenas um reconhecimento.

Esta saiu do prefeito de Imperatriz

Esta saiu do prefeito de Imperatriz, a segunda maior cidade do Maranhão em desenvolvimento, quando foi entrevistado pelo repórter Raimundo Leitão, no Programa Ibson Lima nos Bastidores da Capital, na Rádio Capital.

“Eu tenho dito que eu sou prefeito não sou Deus que fez tudo em sete dias...”

Quando perguntado sobre a situação de São Luís na administração de João Castelo: Madeira respondeu que tem certeza que João castelo vai resolver os problemas de São Luís, pois é um político experimentado e já ocupou vários cargos.

03/05/2011

A cidade Operária sofre com ausência de autoridades

Tem uma cratera enorme encostada da rotatória da UEMA, após a Avenida Lourenço Vieira da Silva. Têm vários buracos um pouco menores após o muro da UEMA, próximo ao semáforo, tem uma cratera ao posto de gasolina. Assim é o acesso à Cidade Operária. O prefeito é João Castelo Ribeiro Gonçalves. O resultado: a partir de 17:00h os automóveis ficam congestionados da entrada do Supermercado Mateus, antigo Alfa, até o retorno da UEMA. O prefeito é João Castelo, o prefeito das proposições.

Caminhão de merda


Hoje estava trafegando pela Avenida Vitorino Freire, retorno com a Avenida Kenedy, próximo ao TER, não é que passou um caminhão de merda. Pois é, era um caminhão lotado de merda chega a merda caia pelas beiradas. Registrei o número da placa do caminhão. Surge a seguinte pergunta: esse tipo de serviço não é feita por profissionais devidamente equipados e veículos apropriados?

O PT VALE MAIS QUE UM OU DOIS CARGOS NO GOVERNO, AFINAL SOMOS MAIS DE CINCO MILHÕES DE MARANHENSES

O PT entregou à Casa Civil uma lista com 104 nomes indicados pelo partido para cargos de segundo e terceiro escalão no governo federal. As negociações para preenchimento dos cargos, alguns deles hoje sob comando de aliados como o PMDB, será a primeira tarefa do deputado estadual Rui Falcão (PT-SP) na presidência da legenda.

No Maranhão, os cargos federais pelo que parece passam ao largo do PT e caminham muito mais para o PMDB. Em nível de Estado, ainda espera-se que a Secretaria de Estado da Educação seja administrada pelo PT. Sendo uma das pastas mais importantes do governo, a Seduc deveria ou deverá, ser da quota do PT, de acordo com acordo firmado antes na campanha eleitoral que elegeu Roseana Sarney, governador, e Washington Oliveira vice-governador. Essa foi à informação que nos foi passada na campanha pela direção do Partido e pela militância do PT que acompanhou Washington e Roseana.

A lista, em nível federal, está nas mãos do ministro Antonio Palocci e foi elaborada pelo secretário de Organização do Partido, Paulo Frateschi, e pelo ex-tesoureiro Paulo Ferreira, com base em um mapeamento de cargos no governo federal feito ainda no final da gestão Luiz Inácio Lula da Silva.

Ainda no Maranhão - e em relação à Secretaria de Educação, o PT tem bons nomes, inclusive o meu, com currículo e experiência, mas não serei indicado e, se fosse, não aceitaria em hipótese alguma, mas sinto-me subestimado quando a mídia divulga que o PT do Maranhão não tem nomes para essa pasta. É evidente que se trata de uma tentativa de despistar e cambar para outros rumos. Não aceitaria não por ranço ou rancor, mas por questões ideológicas e por não ser marionete.

Quando me refiro se eu fosse indicado não é porque acredite nessa possibilidade, mas pelo fato de ter currículo, experiência, moral, ser probo e ser militante do PT e apoiado a eleição de Washington e Roseana. Mas não há menor possibilidade de eu ser indicado e muito menos de aceitar a qualquer cargo de primeiro escalão em nível de Seduc. Coloquei-me como exemplo não por pretensão, orgulho ou coisa que o valha, mas para exemplificar apenas, tendo em vista que eu que tenho um dos menores currículos do PT do Maranhão, imagine os outros petistas militantes que são muito mais preparados do que eu? De todo modo, quando dizem que o PT não tem quadros, DEIXA-ME muito chateado. Se não querem cumprir o acordo que não cumpram, mas não inventem histórias.

Fazemos parte do PT de Arari e fui candidato a deputado pelo PT. É verdade que fui muito mal votado. Não tive apoio de nenhum político tradicional de Arari e nem do vereador do PT , que votou em Edilásio e fez campanha. Isso não me frustrou e nem aumentou ou diminuiu a diferença que tenho em relação ao vereador, tenho o seu conceito, como sei, que ele já fez o meu. Isso não aumentaria e nem diminuiria os poucos votos recebidos. Não pedi pessoalmente emprego para ninguém, o PT de Arari tem demandas e passam pelo meu nome, mas diversas vezes abri mão dessas demandas e a única coisa que solicitei ao vice-governador Washington Oliveira, é que eu permanecesse lotado na Seduc, (onde tenho 32 anos de carreira sempre trabalhando em setores da Seduc), fato que aconteceu com professores de pelos menos quinze setores da Seduc, e no meu caso, ele não me respondeu ou não resolveu ou não foi atendido no pedido (porque já esteve com a secretária diversas vezes), ou não fez o pedido (nesta última hipótese até agora considero improvável). Ou numa hipótese que prefiro não acreditar: que outros funcionários e chefes da Seduc têm muito mais prestígio na Secretaria de Educação que o atual vice-governador do Maranhão, fato que prefiro não acreditar. Ou, talvez, numa última hipótese, como diz o assessor da vice-governadoria, Paulo Romão: “a gente não se mete em questões internas das Secretarias”. Uma das melhores coisas da vida pública é sabermos onde estamos e em que lugar exercermos ou ocupamos.

Tive muitos prejuízos nesta primeira campanha de deputado estadual. Tive poucos votos. Tive valorosos votos que me encorajam a acreditar que justiça se restabelece na luta. Não pedi voto a hipócritas e nem a fariseus. Hoje, dia 03 de maio de 2011, tive as contas da minha campanha finalmente aprovada pelo TRE, com duas restrições, das quais ratifico o erro, sem dolo, cometido por mim. Quando estávamos elaborando a prestação de contas disse a um companheiro que me dera suporte, que preferia a verdade e assim se fez. Resultado: aprovada com restrições, porém restrições verdadeiras. A primeira, é que a conta foi aberta 23 dias após o prazo determinado pela Lei e a segunda é que não movimentei financeiramente a conta e nem poderia, pois tudo que gastei me foi doado por amigos. Amigos de República, amigos da imprensa, amigos professores, amigos de Arari. Amigos do PT. Fui procurado para fazer dobradinha para candidato a deputado federal com outro candidato, respondi que nós iríamos com Monteiro porque éramos amigos e eu conhecia a sua história desde idos tempos da formação do Sindicato dos Servidores Públicos, da CAESPE-SEDUC. Tenho consideração por Raimundo Monteiro (NÃO ACREDITO NUMA VÍRGULA DO QUE PUBLCAM, POIS A IMPRENSA NÃO TEM O PAPEL DE JULGAR E DE MUITO MESNOS CONDENAR), (QUEM ESTUDA PROCESSO CIVIL SABE OU DEVIA SABER QUE SÓ SE CONDENA ALGUÉM QUANDO O PROCESSO É TRANSITADO EM JULGADO) atual presidente do PT, coisas que muitos venais não têm. Se estivermos em um outro lado, não vai me faltar respeito e admiração por ele. Afinal, é assim que eu me comporto.

ARARI, ENTRADA E SAÍDA DA CIDADE DE FORMA MELANCÓLICA, SE BEM QUE PODERIA SER BUCÓLICA




Estas imagens são do dia de hoje, por volta das 2:45, após uma chuva forte. Trata-se de uma das entradas da mais importante avenida de Arari, a Avenida Doutor João da Silva Lima. Vale lembrar que Arari não tem esgoto, não têm galerias suficiente para a água escorrer e as ruas são maltratadas e irregulares. Além disso, boa parte dos moradores ainda joga fezes no rio que simplesmente é o Rio Mearim.